Empreiteiras médias miram concessões

0
536

São Paulo, 12/09/2016 – Algumas construtoras querem assumir o papel das gigantes do setor como investidoras de infraestrutura. Elas estão de olho nos leilões de concessão de rodovias, aeroportos e portos e nas Parcerias Público-Privadas (PPPs) de saneamento básico, segundo matéria publicada hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo.  Porém, ajustes terão de ser feitos pelo governo para facilitar a entrada de empresas menores. Será necessário diminuir o tamanho dos projetos, fatiando a concessão de uma rodovia, por exemplo, de forma a caber no caixa das construtoras médias, na opinião do sócio da consultoria KPMG, Mauricio Endo, entrevistado pelo jornal.

“Temos competência, mas não temos tamanho para investimentos muito grande nos moldes atuais”, afirma ao Estadão Bruno Sena, presidente da empresa de participações e investimentos da construtora Barbosa Mello. A companhia também está de olho nas oportunidades na área de rodovias, aeroportos, portos e saneamento – considerado um dos maiores gargalos do País.

Apesar do interesse, os empresários reclamam que há pouca clareza de como será conduzido o programa de investimento do governo federal. Além disso, falta crédito para todo o setor não só para empreiteiras envolvidas na Lava Jato. “Não acredito em nada que não tenha um bom planejamento”, diz o diretor da Toniolo, Busnello, Humberto Cesar Busnello ao jornal. No passado, a empresa já participou de concessões rodoviárias em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Algumas construtoras, porém, não querem extrapolar suas atividades e mantêm o foco na expansão da carteira de obras. “Nosso negócio é construção”, diz Jaime Juraszek, da SA Paulista, especializada em obras públicas, ao Estadão.

David Abreu – david.abreu@goassociados.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.