Destaques da imprensa 09/01

0
347

Construção Civil negocia financiamento da Caixa para prefeituras retomarem obras do PAC

São Paulo 09/01/2017 – Para reanimar o setor de construção civil, a Comissão de Obras Públicas, Privatizações e Concessões (COP) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) está conversando com a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades, segundo matéria publicada no jornal Valor Econômico.

O intuito é criar uma linha de financiamento para que as prefeituras possam tomar empréstimos em condições especiais de pagamento para concluir obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que ficaram paradas porque os municípios não conseguiram arcar com sua parte.

Segundo Carlos Eduardo Lima, presidente da COP, a estimativa é que haja um estoque de 1.600 obras nessa situação com valores de R$ 500 mil a R$ 10 milhões. “A dificuldade de retomar as obras existe porque a dívida está com as prefeituras. Estamos trabalhando e acredito que tenhamos sucesso”, diz Lima, segundo quem é bem possível que já haja algo mais concreto no fim do primeiro trimestre.

Segundo o Valor, no plano das concessões e parcerias a estimativa é que não haja desembolsos em 2017, pois as primeiras licitações de serviços de infraestrutura ainda não saíram do papel. “Obra mesmo só no fim do ano ou início de 2018”, diz Luciano Amadio, presidente da Associação Paulista de Empresários de Obras Públicas (Apeop).

No entanto, o acirramento da crise política é um componente que, a depender dos próximos desdobramentos sobretudo da Lava Jato, pode ser um impasse à recuperação econômica.

Clique no link abaixo para ler a matéria completa:

Matéria – Valor Econômico

Empreiteiras veem PPP como alternativa

Depois de um período acelerado de obras ditado por grandes eventos na cidade (Copa e Olimpíada), o setor de construção civil no Rio de Janeiro busca alternativas para atravessar um período de retração nos projetos estaduais e municipais que deve perdurar até o fim de 2019, segundo matéria publicada no jornal Valor Econômico.

A estimativa é da Associação das Empresas de Engenharia do Rio de Janeiro (Aeerj), com base num estudo que identificou os 20 municípios fluminenses de maior capacidade para desenvolvimento de parcerias público-privadas. A associação – que reúne cerca de 160 construtoras de pequeno, médio e grande porte – busca estruturar PPPs fora da capital do Estado.

Segundo a matéria, as negociações para viabilizar parcerias estão sendo costuradas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Caixa Econômica Federal (CEF), como parte de um planejamento que prevê reuniões com seis a sete prefeitos ainda este mês. Diretora de Infraestrutura e Sustentabilidade do BNDES, Marilene Ramos, confirma que há interesse do banco em participar da iniciativa da Aeerj, com foco em projetos de saneamento e iluminação pública, áreas escolhidas como prioritárias pela instituição de fomento para desenvolvimento de PPPs.

Clique no link abaixo para ler a matéria completa:

Matéria – Valor Econômico

David Abreu – david.abreu@goassociados.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.