Enfim reversão, ainda tímida, do desemprego no setor

0
464

O boletim CBIC Hoje, desta terça-feira, destaca dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados no dia 20, indicativos de que “em março a construção civil contribuiu positivamente com a criação de empregos formais no Brasil e gerou 7.728 postos”. Informando, mais adiante, que “Até o momento, no total de 2018, a construção gerou 21.209 postos de empregos formais, o que representa um crescimento de 1% do estoque de trabalhadores do setor – resultado contrário ao observado no mesmo período de 2017, quando haviam sido eliminadas 21.149 vagas”.

O boletim combina o tratamento positivo da reversão no primeiro trimestre deste ano com o grau ainda bem limitado de resposta à “perda de mais de 1 milhão de vagas nos últimos quatro anos”. Por isso avaliada como “tímida, um pequeno alento”. E inclui declaração do presidente da CBIC, José Carlos Martins: “O Brasil só crescerá com sustentabilidade quando a construção civil voltar a ser o melhor gerador de empregos”.

POR JARBAS DE HOLANDA

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.