No ENIC, de Brasília, Construção cobra prioridade das Reformas

0
402
Foto: André Piccinini - ENIC 2017 (Brasília) - ©CBIC

Anteontem, o presidente da CBIC, José Carlos Martins – acompanhado de várias lideranças do setor, entre elas dirigentes da APEOP – tinha encontros agendados com o presidente da República, Michel Temer, os da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira.

Para reiterar as posturas da entidade nacional do empresariado da construção de decidido apoio às reformas em tramitação no Congresso (com destaque para a Trabalhista e a da Previdência) e de cobrança de que sejam institucionalizadas o mais rápido possível. A fim de que seus efeitos relevantes – aos quais devem somar-se os de uma reforma política – possam ter contribuição, decisiva, para a garantia de governabilidade e a retomada do crescimento da economia e da geração de empregos.

Estes foram também os temas dominantes dos discursos proferidos na sessão de abertura do 89º ENIC (realizada na quarta-feira à noite no auditório do Hotel Convention Brasil 21). Que contou com a presença de autoridades das três esferas governamentais e dos dirigentes das entidades responsáveis pela articulação (com o apoio e papel da CBIC) de expressivas manifestações empresariais de respaldo às reformas, publicadas recentemente pelo Secovi, Abrainc, CNI, Fiesp, Firjan.

Em seu discurso, o presidente da CBIC vinculou o sucesso das medidas de enfrentamento da crise fiscal e a viabilização das reformas em tramitação no Congresso às propostas que a entidade tem feito, e os passos que tem dado, tendo em vista um salto da produtividade e da competitividade das empresas brasileiras; o desmonte do custoso gigantismo estatal; a desburocratização, a transparência, a desconcentração e o respeito aos contratos nas relações entre poder público e as construtoras; e a eliminação das enormes distorções éticas nas praticadas nas campanhas eleitorais.

Enfatizou que da concretização das reformas dependem a viabilidade de um novo ciclo de crescimento sustentado e de desenvolvimento econômico e social do país, bem como de uma variável essencial para isso: a retomada dos investimentos em infraestrutura e na melhoria dos serviços públicos.

Desafios de Infraestrutura – Os específicos e grandes desafios – corporativos e institucionais – a serem vencidos para essa retomada, nos planos federal, estadual e municipal, são tratados no 89º ENIC, desde ontem, em quatro Painéis de Debates promovidos pela Comissão de Infraestrutura da CBIC e moderados pelo seu presidente Carlos Eduardo Lima Jorge.

Eles tiveram entre expositores e debatedores autoridades de três ministérios (dos Transportes, do Planejamento, das Cidades) e da Caixa Econômica Federal; de um dirigente da Frente Nacional de Prefeitos; de consultores jurídicos; e de muitas lideranças nacionais e estaduais do setor. Entre elas duas da APEOP – presidente do Conselho Arlindo Moura, e o vice-presidente da Diretoria Executiva, Carlos Zveibil Neto.

INFORME APEOP Nº 1189.

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.