Gesner Oliveira: Realinhamento político-partidário nas prefeituras aumentou confiança na aprovação das medidas fiscais

0
599

São Paulo, 04/10/2016 – O realinhamento político-partidário das eleições municipais em favor da base aliada do governo federal terá impacto em 2018 e foi bem-recebido pelo mercado. Esta é a opinião do economista Gesner Oliveira, sócio da GO Associados. Em sua coluna, hoje pela manhã, na rádio Bandeirantes, Gesner comentou os efeitos dos resultados do primeiro turno das eleições municipais sobre a política econômica do governo Temer.

“Houve um realinhamento político-partidário no país em favor dos partidos da base aliada do governo federal”, afirmou Gesner. Das 26 capitais, oito já elegeram seus prefeitos, em seis delas o partido eleito faz parte da base aliada. Das 18 restantes, 14 tiveram como primeiro colocado um candidato alinhado com o governo, apenas três deram mais votos a um candidato da oposição e em uma capital, Curitiba, o posicionamento do partido do candidato mais votado é indefinido.

“Considerando os prefeitos já eleitos e supondo que os primeiros colocados no 1º turno das outras 18 capitais também vençam o 2º turno, a partir do ano que vem cerca de 77% das capitais brasileiras estariam alinhadas com o governo federal”, destacou. Para ele, o efeito desse realinhamento será importante para as eleições de 2018. “O realinhamento em favor dos partidos da base aliada, e em prejuízo aos partidos da oposição, é relevante, pois os prefeitos são cabos eleitorais importantes para 2018”, lembrou.

Os mercados reagiram bem aos resultados. A bolsa subiu 1,87% e o dólar caiu 1,46%, para R$ 3,20. “Trata-se de uma sinalização que há maior confiança que as principais propostas do Governo Temer, em especial na área fiscal, serão aprovadas.

Rafael Oliveira, rafael.oliveira@goassociados.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.