Destaques 03/04

0
600

Concessões vão ganhar reforço em controle prévio

São Paulo, 03/04/2017 – Uma equipe de nove auditores da Controladoria Geral da União (CGU) foi deslocada para o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) com a responsabilidade de averiguar os estudos de viabilidade, minutas de editais e de contratos antes de sua apresentação oficial ao mercado, segundo matéria publicada no jornal Valor Econômico.

O secretário especial do PPI, Adalberto Vasconcelos, explica que a ideia é ter um acompanhamento e uma fiscalização dos projetos de forma concomitante à sua elaboração. “Os auditores terão total liberdade para nos alertar no momento em que identificarem qualquer problema. Eles vão apontar riscos, dizer o que está bom, o que não está e deixar os projetos bem mais consistentes. Quando forem para o mercado, os documentos vão sair mais robustos”, diz Vasconcelos.

Segundo o Valor, a iniciativa foi oficializada por meio de uma parceria entre o PPI e a Secretaria de Controle Interno da Presidência da República, onde atuavam os auditores. A equipe já começa a trabalhar na análise das próximas concessões.

Para ler a matéria completa, clique no link abaixo:

Matéria – Valor Econômico

 

Prefeitura de São Paulo tem 31 obras paradas e quatro contratos suspensos

A Prefeitura de São Paulo acumula 31 obras paralisadas, além de  quatro contratos suspensos antes do início da execução. A lista inclui 17 creches, seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), 3 obras viárias, entre elas o túnel ligando as Avenidas Sena Madureira e Ricardo Jafet, três escolas, dois corredores de ônibus, o terminal do Jardim Ângela, o hospital da Brasilândia, a canalização do córrego Mirassol e a reforma dos boxes do autódromo de Interlagos, segundo matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo.

Juntas, as obras somam R$ 1,98 bilhão em contratos que foram suspensos pelo então prefeito Fernando Haddad (PT) – agora herdados pela gestão João Doria (PSDB). A maior parte dos projetos, segundo a gestão petista, sofreu atrasos nos repasses do governo federal, por meio dos ministérios e do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Mas os problemas são diversos.

Segundo o Estadão, a gestão Doria afirma que deve concluir as obras do corredor M’Boi Mirim, do Córrego Mirassol e dos boxes do autódromo e reavalia os demais projetos.

Para ler a matéria completa, clique no link abaixo:

Matéria – Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.